Os que gostam de ler

O despertar de José


Quando abriu os olhos José não sabia onde estava. Não tinha lembranças de nada e nem de como foi parar ali naquele lugar que aparentemente é lindo. Estava deitado numa espécie de jardim com grama muito bem cuidada. Aos poucos foi recuperando os sentidos e quando definitivamente abriu os olhos pode ver que na sua frente o sol nascia. “Parece brotar do chão” penso José por um tempo enquanto o sol ia aparecendo devagar.

Depois de algum tempo admirando a natureza, José resolveu olhar para trás. Deparou-se com um monte extremamente grande, soberano, imponente. Podia ver dali que mais pro canto direito, da posição que estava, ele podia ver água caindo do alto do monte, era uma linda cachoeira.

“Oras, onde estou?” pensou enquanto passava a mão pela cabeça. Eis que reparou que não havia mais cabelo na sua cabeça. Achou isso estranho.

Por onde ele corria os olhos ele via verde, lindas flores, algumas cachoeiras, mas nenhuma pessoa. Não sabia onde estava, não sabia por que seu cabelo não estava lá e não entendia a razão de estar nu... José levou um susto ao perceber que estava nu. Mas algo tinha acontecido com ele, pois ele não se importava com o fato de estar nu.

Então, José resolveu andar e explorar aquilo que anteriormente parecia ser um jardim, o que de fato não era. Depois de um longo passeio, José encontrou um ponto que era repleto de arvores. Resolveu ir para lá. Quando chegava perto começou a escutar som de aves e outros animais. Passava uma cachoeira por ali perto. O som das águas indo de encontro com o chão se misturava com os sons que daquela mata surgia.



Não sentia medo de entrar naquele lugar que aparentemente poderia ter algum animal selvagem. Algo lhe dizia em sua consciência que o medo não era mais necessário naquele lugar.

Eis que José então disse em voz alta: Por acaso estou no paraíso?

Então, José sentiu que alguma coisa se aproximava na direção dele. Era algo muito rápido. Não fazia sentido. Alguma coisa ia lhe atacar e ele não sabia de onde vinha tamanha impressão.

Mal sabia ele que era a sua mente interior indo ao encontro dele para responder a sua pergunta e dizer que ele acabara de entrar no paraíso perdido...

Nenhum comentário:

Postar um comentário